18 mar
Ao filho que “apenas” existia no coração

mulher-coracao-amarelo-07g

Após aquele primeiro texto escrito no dia 20/09/2006, no diário que iniciei a escrever para meu filho que estaria “a caminho”, cheguei a escrever algumas vezes mais lhe contando sobre seus pais, sobre o que eu fazia naquela época, onde o pai trabalhava, que naquele momento ele viajava demais a trabalho, onde morávamos, um pouco da nossa rotina e como já sonhávamos em vê-lo(a) ali inserido(a) no nosso dia a dia. Após essa primeira “apresentação” voltei a escrever no dia 05/10/2006 relatando um pouco em relação à 3a fertilização que já estava em curso com os medicamentos e ultrassonografia marcada para analisar como estaria respondendo aos hormônios.
No meio de tudo isso a ansiedade veio com tudo e em um desses dias foi um pouco mais forte que eu, só um pouco… e em seguida lá estava eu em pé, firme de novo, ACREDITANDO!
Mais na frente… Dia 12 de outubro de 2006: dia das crianças! E lhe escrevi para já lhe parabenizar, afinal ele ou ela já existia há alguns anos nos nossos corações!
Com vocês as fotos desses breves, mas intensos textos ao bebê que viria…

diario diario2

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário