03 mar
Após 10 anos, Isaque chegou!

IMG-20160212-WA0207_1

Até a chegada deste texto que relata um pouco da sua luta, a conhecia como @rumoagravidez… Para quem não está entendendo conheci a Pabline, através de um instagram lindo criado por ela para dividir sua caminhada de tentante com outras mulheres que estivessem passando por aquilo. Torcia muito por ela, como assim faço por várias conhecidas virtualmente e hoje tenho a alegria de saber mais detalhes da sua caminhada até a chegada de Isaque e poder também dividir com vocês, aqui no blog!

Abaixo a história da mamãe Pabline, mais uma guerreira linda que lutou durante 10 anos até conseguir ser mãe! Se valeu a pena? Tirem suas conclusões, através desse sorriso lindo dela na foto ou pelas palavras finais escritas pela mamãe do Isaque!

“Meu nome é Pabline, mãe de um menino lindo que mudou minha vida, que mudou minha história.

Para que eu chegasse até aqui, lutamos muitos anos para que esse sonho de ser mãe se tornasse realidade. Foram 10 anos de espera, de choro, de angústia, de muitos porquês sem respostas , de muitos remédios, busca por diagnósticos e tratamentos sem sucesso. Passamos muito tempo sem saber realmente o que tínhamos que me impedia engravidar.

A princípio, foi diagnosticado no meu esposo uma varicocele e não medimos esforços para que ele fizesse uma cirurgia. Passou o prazo pós cirúrgico, previsto pelo urologista, para que engravidássemos e nada…

Continuamos em frente, e resolvemos partir para um médico especialista em reprodução humana. O primeiro que procuramos não diagnosticou nada que justificasse a infertilidade, receitou apenas umas vitaminas para o meu esposo. Passamos um ano nas tentativas até que houve indicação para uma inseminação artificial. Ali, o sonho ficou cada vez mais perto… Não tem como não se iludir, sabíamos que não era 100% de certeza de dar certo, mas nos enchemos de esperança. Nessa fase começou minha intimidade com os hormônios, várias medicações, indutores que me deixavam a flor da pele, um misto de emoções. Enfim, nada foi como pensávamos que seria, não tivemos sucesso. Resolvemos logo partir para uma segunda tentativa de inseminação, em meio a choro e esperança, e mais um negativo…
A essa altura do campeonato, já tinha se passado 6 anos de tentativas mal sucedidas. Cansamos, chegamos aos nossos limites e decidimos dar um tempo, tentar esquecer um pouco, fugir das rodinhas de conversinhas, de piadinhas de mal gosto, até de conversas sobre adoção onde meu coração não se abria, eu queria muito gerar meu filho no meu ventre e eu sentia que assim seria.
Essa pausa demorou 2 anos, mas lhes confesso que o desejo de engravidar estava cada vez mais forte, não tinha como esquecer, eu queria ser mãe! Passados esses 2 anos, muita coisa aconteceu, mudamos de cidade, de estado, as circunstâncias nos levaram para longe de tudo e de todos (família, amigos) e então vimos nova oportunidade de sonhar novamente, agora sem tantas cobranças. Foi quando surgiu a oportunidade de fazermos uma fertilização in vitro. Um passo mais perto de conseguirmos nosso milagre, panorama bem diferente e com uma nova equipe médica
Como sempre nesse mundo de tentantes, sempre vamos com muita sede ao pote. Começou tudo de novo, exames e mais exames, outro médico, outro diagnóstico. Agora vai! Pensávamos… Foi descoberto, através do teste de Kruger que meu esposo tinha alteração morfológica do esperma, e que a única indicação seria realmente a FIV. Um pouco de revolta por não haverem descoberto isso antes!
Fomos em frente… Novas medicações, novos hormônios, e iniciamos os preparativos. Naquela ocasião tive 3 embriões que precisaram ser congelados porque tive hiperestímulo ovariano e tivemos que esperar o próximo ciclo… E assim foi feito porém no próximo ciclo: tive uma infecção urinária e mais uma vez a transferência dos embriões adiada. Um sufoco! Ansiedade a mil!Até que chegou o tempo de transferir os meus 3 pinguinzinhos, mais choro e esperança. Me aguardava uma espera de 15 dias até o resultado do beta hcg. Nesse intervalo, fraldas, roupinhas começaram a chegar…papai muito ansioso conversava com a barriga, massss antes do dia tão esperado.… mesntruei! Um baque!
É meninas, não foi nada fácil, é um turbilhão de emoções que mexe muito com a gente.
Apesar de TUDO desistir nunca passou pela minha cabeça…nunca me vi só eu e meu marido, queríamos um filho!
Limpamos as lágrimas e fomos em frente novamente! Partimos para a segunda tentativa de FIV sem intervalo. Tudo de novo…medicação, punção de óvulos ( tivemos 2 embriões perfeitinhos classe A) e transferência 3 dias depois ( dessa vez nada de hiperestímulo, nada de infeção urinária, nada de congelar os embriões). Repouso…e ….13 dias depois … o tão esperado dia do resultado do bhcg.

Posso dizer que chegar até aqui, não foi fácil…mas Deus na sua infinita graça e misericórdia tem o tempo certo pra tudo. Nesses 10 anos nunca deixamos de crer que ELE faria acontecer nas nossas vidas. Uma hora nosso milagre iria chegar. Não imaginávamos que demoraria 10 anos, que ELE nos daria forças pra nunca desistir, forças pra continuar perseverando até alcançar a promessa. …..e ela chegou!!!
No dia 15/06/2015, meu aniversário, Deus me deu o melhor presente, o mais esperado, o mais desejado, o nosso melhor….o tal POSITIVO que durante 10 anos esperei!!!
E agora, em lágrimas, escrevendo esse relato, um filme passou na minha cabeça…mas aquela emoção que eu senti naquele dia não tem como eu descrever pra vocês.
Ali, o dedo de Deus começou a escrever uma nova história pra mim. E hoje, com meu Isaque no colo, vejo que valeu a pena cada lágrima, cada espera, cada oração, cada frustração, cada expectativa. Valeu a pena não desistir!!!!!!
Força, perseverança, esperança e fé pra todas que estão vivendo a luta que vivi. Não desistam. A sua hora vai chegar. Eu creio.
Beijinhos no coração de cada uma.
Pabline, ex tentante, mãe do Isaque.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Um comentário

  1. Lindo Isaque. Mais uma história escrita por Deus para que todos saibam quão grande é a Sua misericórdia!

    Comentário

Deixe seu comentário