08 mar
Mulheres Especiais: Feliz Dia!!!

flores_003

Uma data, poderia levá-la como um dia qualquer, mas se acharam por bem escolher um dia para nos homenagear por que não aproveitar, não é mesmo?
Aproveito para vir aqui nesse nosso espaço para exaltar nós mulheres especiais que sonhamos com a maternidade, que fomos chamadas a esse posto tão nobre e de puro amor, resolvemos um dia que estava na hora de amar mais, de cuidar de alguém como de si mesma ou até mais, dia de deixar de viver por si só para viver para outro, algo que não se explica para quem nunca sentiu esse chamado no coração. Dia em que decidimos que estava na hora de deixar de ser filha e passar a ser mãe, dia de ter um serzinho para chamar de nosso, e que esse mesmo serzinho nos chamasse da maneira mais doce do mundo através da palavra: mamãe!
Mas a vida é repleta de sonhos e esse sonho da maternidade para muitas, como nós, tarda em se concretizar e a angústia começa a apertar. Passam meses, passam as vezes anos, como assim foi comigo e com algumas de vocês, e o mais louco é que a vontade só aumenta. Desafiamos as limitações muitas vezes impostas no caminho porque nosso querer é maior do que qualquer impedimento, sabe por que? Porque amor de mãe já brota dentro da gente antes mesmo do filho chegar e esse amor suporta tudo! Amor esse que nos faz surpreender com nós mesmas, que nos faz saber que somos mais fortes e determinadas do que nós próprias imaginássemos. Caímos e levantamos. Recebemos um não e buscamos um sim. Encaramos um negativo, com a certeza de um positivo em algum momento, e isso nos faz seguir! Em alguns momentos mais fracas que em outro, é verdade, mas seguimos porque bem sabemos onde esse caminho irá nos levar…
O querer ser mãe nos basta para erguer nossas cabeças e enfrentar tudo e todos, somos mulheres especiais, mulheres guerreiras, mulheres determinadas, apesar das feridas colhidas no caminho não nos deixamos abater por completo, como bem diz uma música aqui no Nordeste: “somos madeira de lei que cupim não rói”!
E hoje, no dia internacional da Mulher, não posso deixar passar para enaltecer a todas nós que bravamente lutamos pelo sonho da maternidade! Umas que já conseguiram mas que levarão para sempre a marca dessa luta, outras que estão em plena caminhada.
Um feliz dia, na certeza de que se você quer ser mãe você irá conseguir. Desistir jamais!
Feliz dia bravas e lindas guerreiras!!!
Com carinho e um beijo no coração de cada uma,
Taci

03 mar
Após 10 anos, Isaque chegou!

IMG-20160212-WA0207_1

Até a chegada deste texto que relata um pouco da sua luta, a conhecia como @rumoagravidez… Para quem não está entendendo conheci a Pabline, através de um instagram lindo criado por ela para dividir sua caminhada de tentante com outras mulheres que estivessem passando por aquilo. Torcia muito por ela, como assim faço por várias conhecidas virtualmente e hoje tenho a alegria de saber mais detalhes da sua caminhada até a chegada de Isaque e poder também dividir com vocês, aqui no blog!

Abaixo a história da mamãe Pabline, mais uma guerreira linda que lutou durante 10 anos até conseguir ser mãe! Se valeu a pena? Tirem suas conclusões, através desse sorriso lindo dela na foto ou pelas palavras finais escritas pela mamãe do Isaque!

“Meu nome é Pabline, mãe de um menino lindo que mudou minha vida, que mudou minha história.

Para que eu chegasse até aqui, lutamos muitos anos para que esse sonho de ser mãe se tornasse realidade. Foram 10 anos de espera, de choro, de angústia, de muitos porquês sem respostas , de muitos remédios, busca por diagnósticos e tratamentos sem sucesso. Passamos muito tempo sem saber realmente o que tínhamos que me impedia engravidar.

A princípio, foi diagnosticado no meu esposo uma varicocele e não medimos esforços para que ele fizesse uma cirurgia. Passou o prazo pós cirúrgico, previsto pelo urologista, para que engravidássemos e nada…

Continuamos em frente, e resolvemos partir para um médico especialista em reprodução humana. O primeiro que procuramos não diagnosticou nada que justificasse a infertilidade, receitou apenas umas vitaminas para o meu esposo. Passamos um ano nas tentativas até que houve indicação para uma inseminação artificial. Ali, o sonho ficou cada vez mais perto… Não tem como não se iludir, sabíamos que não era 100% de certeza de dar certo, mas nos enchemos de esperança. Nessa fase começou minha intimidade com os hormônios, várias medicações, indutores que me deixavam a flor da pele, um misto de emoções. Enfim, nada foi como pensávamos que seria, não tivemos sucesso. Resolvemos logo partir para uma segunda tentativa de inseminação, em meio a choro e esperança, e mais um negativo…
A essa altura do campeonato, já tinha se passado 6 anos de tentativas mal sucedidas. Cansamos, chegamos aos nossos limites e decidimos dar um tempo, tentar esquecer um pouco, fugir das rodinhas de conversinhas, de piadinhas de mal gosto, até de conversas sobre adoção onde meu coração não se abria, eu queria muito gerar meu filho no meu ventre e eu sentia que assim seria.
Essa pausa demorou 2 anos, mas lhes confesso que o desejo de engravidar estava cada vez mais forte, não tinha como esquecer, eu queria ser mãe! Passados esses 2 anos, muita coisa aconteceu, mudamos de cidade, de estado, as circunstâncias nos levaram para longe de tudo e de todos (família, amigos) e então vimos nova oportunidade de sonhar novamente, agora sem tantas cobranças. Foi quando surgiu a oportunidade de fazermos uma fertilização in vitro. Um passo mais perto de conseguirmos nosso milagre, panorama bem diferente e com uma nova equipe médica
Como sempre nesse mundo de tentantes, sempre vamos com muita sede ao pote. Começou tudo de novo, exames e mais exames, outro médico, outro diagnóstico. Agora vai! Pensávamos… Foi descoberto, através do teste de Kruger que meu esposo tinha alteração morfológica do esperma, e que a única indicação seria realmente a FIV. Um pouco de revolta por não haverem descoberto isso antes!
Fomos em frente… Novas medicações, novos hormônios, e iniciamos os preparativos. Naquela ocasião tive 3 embriões que precisaram ser congelados porque tive hiperestímulo ovariano e tivemos que esperar o próximo ciclo… E assim foi feito porém no próximo ciclo: tive uma infecção urinária e mais uma vez a transferência dos embriões adiada. Um sufoco! Ansiedade a mil!Até que chegou o tempo de transferir os meus 3 pinguinzinhos, mais choro e esperança. Me aguardava uma espera de 15 dias até o resultado do beta hcg. Nesse intervalo, fraldas, roupinhas começaram a chegar…papai muito ansioso conversava com a barriga, massss antes do dia tão esperado.… mesntruei! Um baque!
É meninas, não foi nada fácil, é um turbilhão de emoções que mexe muito com a gente.
Apesar de TUDO desistir nunca passou pela minha cabeça…nunca me vi só eu e meu marido, queríamos um filho!
Limpamos as lágrimas e fomos em frente novamente! Partimos para a segunda tentativa de FIV sem intervalo. Tudo de novo…medicação, punção de óvulos ( tivemos 2 embriões perfeitinhos classe A) e transferência 3 dias depois ( dessa vez nada de hiperestímulo, nada de infeção urinária, nada de congelar os embriões). Repouso…e ….13 dias depois … o tão esperado dia do resultado do bhcg.

Posso dizer que chegar até aqui, não foi fácil…mas Deus na sua infinita graça e misericórdia tem o tempo certo pra tudo. Nesses 10 anos nunca deixamos de crer que ELE faria acontecer nas nossas vidas. Uma hora nosso milagre iria chegar. Não imaginávamos que demoraria 10 anos, que ELE nos daria forças pra nunca desistir, forças pra continuar perseverando até alcançar a promessa. …..e ela chegou!!!
No dia 15/06/2015, meu aniversário, Deus me deu o melhor presente, o mais esperado, o mais desejado, o nosso melhor….o tal POSITIVO que durante 10 anos esperei!!!
E agora, em lágrimas, escrevendo esse relato, um filme passou na minha cabeça…mas aquela emoção que eu senti naquele dia não tem como eu descrever pra vocês.
Ali, o dedo de Deus começou a escrever uma nova história pra mim. E hoje, com meu Isaque no colo, vejo que valeu a pena cada lágrima, cada espera, cada oração, cada frustração, cada expectativa. Valeu a pena não desistir!!!!!!
Força, perseverança, esperança e fé pra todas que estão vivendo a luta que vivi. Não desistam. A sua hora vai chegar. Eu creio.
Beijinhos no coração de cada uma.
Pabline, ex tentante, mãe do Isaque.”

23 fev
ENDOMARCHA 2016 – Marcha em Apoio às Portadoras de Endometriose

Capa_face_concentração

Veja se sua cidade estará entre as participantes da Endomarcha! Hoje apresentamos o flyer digital da EndoMarcha – Time Brasil 2016 com os pontos de concentração das cidades que sediará a marcha: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Londrina, Curitiba, Florianópolis, Belo Horizonte, Campo Grande e Recife. Em todas as nove cidades, o horário de início de concentração será às 9h. Vamos divulgar e convidar os amigos a participarem da marcha no próximo dia 19 de março em prol de mais de 6 milhões de brasileiras. Vamos acabar com nosso silêncio e lutar pelos nossos direitos.

Com muito prazer estarei coordenando a 3ª edição marcha mundial pela conscientização da endometriose aqui no Recife, e dessa maneira o Nordeste estará pela primeira vez presente!

Feliz por poder apoiar esta ação tão nobre. Sou portadora de endometriose, graças a Deus controlada há mais de 8 anos, mas senti na pele durante anos a infertilidade, um dos tantos sintomas que pode trazer esta doença.

Juntos estaremos alertando as mulheres para a importância do diagnóstico precoce e cobrando maior atenção do Governo à todas portadoras. Se você é portadora de endometriose, amiga ou familiar de alguma se junte a nós lá no parque da Jaqueira no próximo dia 19 de Março ou no local de concentração na sua cidade.

#vamosacabarcomosilencio
#endomarcha2016
#euvou #juntassomosmaisfortes

21 fev
Tudo lhe dizia NÃO, Marília veio como o mais lindo SIM!

e

E mais uma história emocionante de uma seguidora do blog que resolveu nos contar a sua vitória! Dessa vez emitindo um alerta para todas, inclusive para as adolescentes que já menstruam e sofrem de muita cólica menstrual. Cada vez mais se diagnostica endometriose em mulheres mais jovens, exigindo assim maior atenção para a importância do diagnóstico precoce da doença, que como se sabe, o quanto antes diagnosticada e tratada a endometriose, melhor!

Com vocês a história da Thelma, uma brava guerreira, que lutou muito, chegou ao seu limite, já havia desistido e a vida lhe surpreendeu e brindou com a linda Marília!

“Foram longos anos de dor física que evoluíram pra uma dor na alma terrível no dia em que recebi através de uma médica a sentença de que não poderia ter filhos. Estava noiva. Noivado foi pro espaço. Não por ele, mas por mim, que não soube lidar com a situação.

Minha adolescência foi marcada por muitas idas ao pronto socorro devido as cólicas intensas. O período menstrual era uma tortura. Apesar da pouca idade, suspeitei que aquilo não era normal. Depois de muitas idas a vários especialistas, fui enfim diagnosticada com endometriose.
Aos 17 anos fiz minha primeira cirurgia, e no decorrer do caminho somaram 5 cirurgias no total. Nos longos anos de sofrimento, foram descobertos, além da endometriose, adenomiose e miomatose.
Aos 29 anos, recebi da minha médica, que há vários anos cuidava de mim, indicação de histerectomia. Pra quem sempre sonhou em um dia ter filhos, era uma condenação terrível. Saí do consultório arrasada. Mas meu coração não aceitava. Eu sabia, de alguma forma, que seria mãe. Houve indicação para fertilização in vitro, porém me alertavam que talvez meu útero não aguentaria levar a gravidez adiante, tamanho grau de comprometimento.
Era a ciência mais uma vez confirmando aquela condenação. Passado o inconformismo, era chegada a hora de enfim, aceitar. Resolvi me doar ao máximo às  minhas amadas sobrinhas e assim tentar suprir esse sonho da maternidade, através delas.  Nesse meio tempo, meu pai descobriu uma leucemia, e do diagnóstico até sua partida, foram longos 11 meses de dedicação total a ele… Na doença do meu pai, meu ex noivo se reaproximou, começamos a nos encontrar, até que um dia a menstruação atrasou, nem pensei na possibilidade de gravidez mas mesmo assim fiz o beta hcg na certeza de mais um negativo, até enxergar o número que jamais esquecerei: 987! O número que mudou minha vida, eu estava GRÁVIDA!

Por ser enfermeira, de imediato consegui fazer uma ultrassonografia  e não foi visualizado o embrião, foi um balde de água fria…  Ainda por cima foi constatado que meus miomas e adenomiose tinham piorado. Resolvi naquele momento não contar para ninguém sobre a gravidez, oelo menos até o final do primeiro trimestre. Uma semana após fiz outra ultra e enfim pude ver o embrião! Mas o médico que fez o exame não foi nada animador,  chegou a me dizer que achava que a gravidez não evoluiria… Acreditem, decidi seguir fazendo as ultras com este mesmo médico! Sim, preferi seguir com ele com receio de encarar mais desânimo de outros possíveis médicos, e por outro lado pensava que se desse certo ele teria o meu caso como uma lição também.

Na hora da escolha do obstetra escolhi um especialista em gestação de alto risco que teve a sensibilidade para me acolher e acreditar que poderia sim ser viável a minha gestação. Confesso que até o terceiro mês o medo me dominava e não curti como gostaria, o prognóstico não era animador e o receio da gestação não ir adiante me consumia. A partir do segundo semestre decidi viver um dia de cada vez. Torcia para chegar a um ponto da gestação em que o feto fosse viável. Depois q fosse o menos prematuro possivel e depois q fosse o mais próximo do termo…

Com 37 semanas e dois dias, numa madrugada, às três da manhã, a bolsa rompeu. Havia chegado a hora tão esperada! O parto foi bem difícil, tive hemorragias e naquele momento, eu como enfermeira, imaginava a gravidade da situação. Meu obstetra me disse, com os olhos marejados, que teria que retirar o útero e assim foi feito uma histerectomia de urgência para salvar a minha vida. Dessa forma vivi e segui adiante para ser a mamãe da Marília, a prova viva de um milagre, que foi contra todos prognósticos médicos, que veio de forma natural, sem tratamentos, para surpreender a todos, inclusive a mim mesma, e dizer que quando Deus decide agir não há NADA nem ninguém para impedir!”

19 fev
1 Mês para Endomarcha!

10006482_544762212366547_5311222841639153016_n

E daqui a exatamente 1 MÊS, no dia 19 de Março, a esta hora estaremos juntas no Parque da Jaqueira, marcando presença, alertando para a importância do diagnóstico precoce da endometriose e cobrando maior atenção do Governo a todas portadoras.
Se você tem endometriose, ou conhece alguém que sofre com esta doença que atinge a cerca de 6 Milhões de Mulheres no nosso país, venha se unir a nós aqui no Recife, pela primeira vez no Nordeste, somando a várias cidades no mundo que neste dia estarão em sintonia por esta causa!
Marcha em apoio às portadoras de endometriose #endomarcha
A inscrição é gratuita, através do blog da Coordenadora Geral aqui no Brasil Carol Salazar, que se chama: aendometrioseeeu.blogspot.com.br.
Para falar comigo sobre a Endomarcha enviar e-mail através do Endomarcha.recife@gmail.com
#vamosacabarcomosilencio #juntassomosmaisfortes #endomarchatimebrasil #pelaprimeiraveznoNordeste #Recifepresente

10 fev
Os recados que a vida dá

fantasia menina2

Eram dias prévios do carnaval de 2006, lá estava eu trabalhando, trabalhava numa livraria bem grande e naquele dia haveria a apresentação de umas crianças que iriam dançar.

Naquela época já faziam um pouco mais de 5 anos de tentativas frustadas para engravidar, carregava nas costas o diagnóstico da endometriose, cirurgias, tratamentos hormonais, inseminação, duas fertilizações in vitro e um coração calejado de esperar.

Havia decidido mudar de equipe médica, cabeça confusa, angústia presente, mas com a esperança de mulher sonhadora que nunca me abandonou.

Num dado momento escuto que a música tomava conta do ambiente e resolvi me aproximar para assistir um pouco da apresentação. No meio de tantas crianças uma menininha muito me chamou a atenção, parecia que estava ali só eu e ela, ela olhava para mim diretamente com um sorriso encantador. Naquele momento, pode parecer loucura, mas comecei a me imaginar assistindo a minha filha que um dia existiria, uma emoção tomou conta da minha pessoa, uma alegria sem fim encheu o meu coração e ao terminar a apresentação resolvi me aproximar da garotinha apenas para saber como se chamava e eis que me responde com um belo sorriso e olhinhos brilhando: Mariana!

Disse que ela era muito linda, a elogiei como havia dançado e me retirei… Desabei. Tive que engolir o choro e me ausentar imediatamente. Não poderia assustar aquela criança com meu choro descontrolado. Sim, eu não poderia me conter, eu não aguentaria. Mariana seria o nome da minha filha, há poucos dias em uma conversa com o marido havíamos decidido que quando engravidasse e se fosse uma menina se chamaria Mariana, em homenagem ao papai Mariano. Também havíamos conversado sobre nossas intuições e preferências. Eu sempre sentia que teria uma menina, não que preferisse, para mim o sexo seria um mero detalhe, mas eu sentia que viria a minha Mariana. Já o marido declarou a sua preferência declarada de que gostaria muito ser pai de uma menininha.

E ali naquele momento, momento recente que havíamos decidido que partiríamos para a terceira e última tentativa de fertilização, aquela garotinha veio ao meu caminho para confirmar que faltaria menos para ser a mamãe da MINHA Mariana. E assim sucedeu, em outubro daquele ano estaria grávida da minha primeira princesa!

Então fiquem atentos e acreditem nos recadinhos que a vida traz, que Deus manda ao nosso caminho, através das formas jamais imaginadas e nos lugares mais impensados. Recados que acalentam a alma e renovam nossas forças e esperança neste caminho as vezes tão difícil, recadinho que te soa como bela música te avisando que se aproxima o tão esperado momento… Sempre na certeza de que falta menos!

03 fev
ENDOMARCHA 2016

 

logoendomarcha2016

 

É com ENORME satisfação que anuncio que serei a coordenadora da Endomarcha Recife, 2016! A única cidade do Nordeste representando esse evento maravilhoso em apoio a todas portadoras de endometriose.

A Endomarcha é chamada a Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose, um evento inédito idealizado pelo médico americano Camran Nezhat, com objetivo de chamar atenção de nossos governantes e conscientizar a população sobre esta enigmática doença que acomete mais de 200 milhões de meninas e mulheres no mundo todo. As duas primeiras edições da  Endomarcha foram realizadas em cinco cidades brasileiras, de cinco estados diferentes, e teve adesão de 60 países, que saíram às ruas simultaneamente para conscientizar e reivindicar os direitos das portadoras.

A 3ª Edição da Endomarcha este ano será realizada no sábado 19 de março, nas cidades do São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Londrina, Belo Horizonte, Campo Grande, Porto Alegre, Florianópolis e Recife. Primeira vez que uma cidade do Nordeste participa e isso me enche de alegria e orgulho poder estar contribuindo com esta causa.

Vamos nos unir e nos fazer escutar! Para participar faça já seu cadastro gratuitamente através do link http://aendometrioseeeu.blogspot.com.br/p/marcha-mundial.html , no blog da Capitã brasileira da Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose, Caroline Salazar, autora do blog A Endometriose e Eu. 

Para contato diretamente comigo pode ser através do email endomarcha.recife@gmail.com. Com muito prazer aguardo voluntários com sugestões e apoio para fazermos um lindo evento! A princípio a concentração deve ser as 9hs da manhã no Parque da Jaqueira, o que confirmarei maiores detalhes em breve, combinado?

Se você não for do Recife, mas mora aqui no Nordeste e puder vir participar, se anime!!! E caso seja de outro estado veja a cidade mais próxima de você para ir lá somar e endomarchar!

Vamos lutar pelo reconhecimento da endometriose como doença social, pela ampliação da assistência e tratamento pelo SUS! Vamos alertar e conscientizar a importância do diagnóstico precoce! Se calcula em torno de 6 milhões de mulheres no Brasil com endometriose. Enfim, vamos clamar ao Governo por maior atenção, afinal a saúde é direito de todos e dever do Estado!

Se juntem a nós! Vamos acabar com o silêncio, vamos dar um basta a este descaso!

Conto com o maior número de pessoas, portadoras de endometriose, familiares e amigos.

Endomarcha Recife: Vamos fazer um 19 de Março inesquecível!

 

17 jan
E os domingos se transformaram…

12417613_532430416933060_370942869801093551_n

E quantos domingos acordei mais tarde, no silêncio de uma casa sem crianças, sem bagunça, podendo ficar na cama por horas preguiçando ou namorando, com programações a dois, café muitas vezes na padaria, sem pressa, tranquilos. Mesmo sem elas confesso que éramos muito felizes, mas nada, absolutamente nada, se compara a nossa vida após a chegada delas. Os domingos são mais compridos, as horas de sono foram reduzidas, invadiram lindamente a casa com gargalhadas, gritos nas brincadeiras , às vezes até discussões de irmãs, e agitaram nossas vidas de domingo a domingo. Faltavam elas para preencher aquele vazio às vezes até disfarçados em algum momento de um domingo aparentemente perfeito, porque com elas verdadeiramente conhecemos o AMOR.
Caso seu domingo ainda esteja tranquilo, a dois, aproveite pensando que está na reta final para isso acabar! Rs E desde já festeje porque esses serzinhos abençoados, chamados de filhos, chegam com tudo para revolucionar as nossas vidas e roubar brilhantemente os nossos corações.