06 nov
E a cegonha lhes trouxe Alice e Clara!

fullsizerender-7

E hoje lhes trago a historia da mamãe Ivna. Eu acompanhava sua página no instagram que se chama @chega_cegonha e lembrava que havia lido há pouco que estava em vias de partir para outra fertilização, também me lembrava que meses atrás havia lido que tinha se inscrito no Cadastro Nacional de Adoção, quando na semana passada me deparo com a foto de duas bebês lindas que haviam chegado para realizar o seu sonho da maternidade. Me emocionei e logo a contactei, e a convidei para nos vir contar sua linda história, que deixou a mim e a várias seguidoras curiosas… Preparadas?

“Eu e meu marido estamos juntos há 5 anos (2 anos de namoro e 3 de casados), decidimos engravidar em abril de 2014, em uma viagem para os Estados Unidos. Pensávamos nós que escolheríamos o melhor momento para tal, assim de fácil… Meu irmão é ginecologista, fez o cálculo de quando eu deveria ovular e me receitou um indutor que comprei no aeroporto de São Paulo, antes de embarcar. Tudo certo, fizemos bem a “tarefa de casa”, namoramos muito, mas não voltei grávida, como assim esperava.
O tempo foi passando e resolvi começar a pesquisar se haveria algo de anormal que nos impedisse a gravidez, fui revirada pelo avesso e nada de anormal foi diagnosticado. A única coisa que fugia do padrão normal era meu endométrio que sempre se apresentava em torno de 7mm, não chegava a ser diagnosticado como atrófico, mas também não era o ideal para uma possível gravidez.
Foi quando foi sugerido uma videolaparoscopia diagnóstica onde foram detectados alguns poucos focos de endometriose, porém o médico foi categórico em dizer que somente isso não seria o que se justificasse um motivo para infertilidade.
Seguimos tentando e após um ano de tentativas resolvemos procurar ajuda de especialistas em reprodução assistida. Fizemos vários exames, entre eles histerossalpingografia e exames de trombofilia. Decidimos fazer vários ciclos de coito programado e nada. Foi quando resolvemos partir para fertilização in vitro. Tive 5 embriões. Após 6 meses da punção, quando tive um endométrio lindo de 8.9mm, transferimos 3 lindos embriões, tudo conspirava para dar certo, exames hormonais normais, endométrio trilaminar e de bom tamanho, embriões de qualidade excelente e para nossa tristeza recebemos o negativo…
Paralelamente a FIV decidimos dar entrada nos papéis para adoção, queríamos ser pais e aquela demora nos angustiava. Engravidamos do coração ao mesmo tempo que tentávamos a gravidez através de tratamento.
Pelo que sempre soubemos, a habilitação não demoraria tanto em se concretizar, porém aparecer uma criança sim… O juiz estava de férias, então só no mês seguinte ele começou a despachar, mas após o seu despacho surpreendentemente o processo correu muito rápido. Em um mês tivemos a visita da assistente, a manifestação do Ministério Público e a sentença do Juiz. Ficamos impressionados como tudo correu mais rápido do que imaginávamos e mal sabíamos o que em breve nos esperaria…
Após aquela tentativa de FIV passamos alguns meses esperando um endométrio favorável para transferência dos dois embriões que ainda tínhamos congelados. No dia 10 de outubro último fiz uma ultrassom e o endométrio não estava legal, o médico então pediu para eu tomar uma medicação e retornar no dia 12 para avaliar, foi quando no dia 11 o telefone tocou… Era a assistente social que nos ligava para falar de umas bebês gêmeas… Dia 12 já não retornei ao médico, estava eu em “trabalho de parto” a espera das minhas filhas! A chegada delas foi uma grande surpresa pois estávamos há apenas 2 meses na fila para adoção. Compramos todo o enxoval em um dia! Foi um verdadeiro multirão da família que nos ajudou a organizar tudo para a chegada delas!
E no dia em que as conhecemos, tivemos a certeza ABSOLUTA que elas nasceram para serem nossas, minhas filhas! Me fazendo sentir a mulher mais completa e realizada do mundo, a mãe da Alice e da Clara. E como me disse Taci: “tinha que ser assim, tinha que ser dessa forma, tinha que ser elas, exatamente elas!”
O que farei com aqueles congelados que estava prestes a transferir? No momento e por um tempo ficarão ali guardadinhos para quem sabe um dia transferi-los, agora o momento é de cuidar delas, das princesas da minha vida.”

Mais uma história para lhes encher os corações de esperança, tendo a certeza de que o tempo e os planos de Deus são perfeitos para nossas vidas! Bem vindas Alice e Clara! Parabéns MAMÃE Ivna!

14 ago
O, Tão Sonhado, Primeiro Dia dos Pais!

IMG-20160724-WA0010

Este ano quis fazer diferente… Ja são dois anos de blog, 2 dias dos pais passados, e ,em ambos, vim aqui para dar aquele apoio aos “papais tentantes” que tão lindamente acompanham suas companheiras nesse caminho, muitas vezes nada fácil, da busca pelo filho que demora em chegar. Mas esse ano achei justo prestar uma homenagem também àqueles que enfim comemoram merecidamente o seu dia com os braços recheados pelo seu melhor presente: SEU filho!
Muitas vezes nós mulheres sofremos tanto por ansiar ver o nosso ventre ja “habitável” por aquele serzinho sonhado, ou nosso lar mais bagunçado por aquele filho já nascido no nosso coração, através da adoção, que “esquecemos” de alguém que está ali, ao nosso lado, sofrendo muitas vezes de igual para igual, mas geralmente disfarçando aquele sofrimento, porque a lenda diz que: homem não chora! E sendo assim, homem não “pode” demonstrar sofrimento, eles tem que ser fortes, nosso apoio sempre… Mas eles sofrem sim! Apenas muitas vezes não se dão ao direito de demonstrar isso para estar ali, ao lado, dizendo que tudo está bem, mesmo não estando.
E o tempo passa, as lágrimas de dores contidas, enfim se transbordam, desde a certeza da sua vinda até o dia da sua chegada, daquele filho tão tão esperado, momento eternizado, que supera toda e qualquer mais bela expectativa! Finalmente ele passa a ter papel de protagonista, sendo o PAI daquela criaturazinha linda que tanto esperou chegar à sua vida. E tudo muda! E ele é apresentado a um amor sem igual, um amor que transcende toda e qualquer imaginação previamente feita. Ele que de repente num momento inicial, talvez até pense que jamais poderá carregar devidamente aquele bebê aparentemente tão frágil,e um dia o coloca nos braços e tem vontade de nunca mais largá-lo! Um serzinho tão pequenino mas tão seu, que lhe faz fazer os planos mais gigantes para um futuro próximo que os espera e já lhes bate à porta nos seus pensamentos, se ver indo ao estádio de futebol com a mais linda das companhias, se imaginar levando-o à escola no seu primeiro dia de aula ou ao parque para passear, e tantos outros planos mais… Mas hoje ele quer de repente fazer o tempo parar para eternizar o SEU dia, o dia tão esperado, aquele dia que por um breve momento pensou talvez que não chegasse, mesmo sofrendo calado, digeria essa possibilidade, e que hoje rir dela neste novo papel em sua vida sendo pai, através desse presente que mudou sua vida, que deixou para trás ver sua mulher tão angustiada,e também claro deixar para trás sua própria angustia, muitas vezes disfarçada, com a ameaça de não poderem aumentar a família.
Para você papai especial, deixo aqui toda admiração por você ter sido homem com todas as letras, por não ter feito o caminho mais fácil de abandonar sua companheira naqueles momentos difíceis que viveram juntos, porque bem entendeu que esta luta era dos dois! Um dia seu filho saberá da sua presença marcante nesta bela historia de superação, e com certeza terá muito orgulho do paizão que tem, que teve desde sempre, antes mesmo de existir. Porque pai também se nasce antes do filho, pai se nasce quando a palavra paternidade o comove de alguma forma e muda seu coração com essa vontade louca de repassar – receber – ensinamentos e amor a outro ser, que será sua continuação de valores e vida.
E esta semana uma seguidora me pediu o link dos dias dos pais do ano passado, que ela bem lembrava que tinha marcado ela e seu esposo e que não estava encontrando no blog, e aproveitando me disse que este dia dos pais seu marido teria o tão sonhado filho nos braços, diferentemente dos anos últimos anos. Foi ai que a convidei vir nos contar a história deles aqui pra gente, como mais um historia de esperança envolvendo este papai que terá um domingo tão especial e sonhado! Com vocês a historia de luta da Dani e do Filipe que resultou no pequeno e tão esperado Lucas, após 7 anos de espera!

Nossa historia começou em 2002, nós dois muito jovens, eu com 17 aninhos e ele com 21. Não pensávamos nem em casar, mas sempre tive a certeza de querer ter filhos e para isso ja me preocupava em namorar alguém que gostasse de crianças. E logo notei que Filipe estaria apto para ser pai do meu filho ao irmos a um batizado de uma sobrinha e afilhada minha. Ele ganhou o coração dela logo de cara e até entao “nossa Duda” é louca por ele, e assim ele acabou por conquistar meu coração. Casamos 7 anos depois em 2009 e no final de 2010 começamos nossa luta para engravidar. Após 2 anos de tentativas chegamos ao diagnóstico: Endometriose. O médico que me acompanhava na época disse que não era impeditivo para engravidar, apenas poderia dificultar um pouco e comecei a fazer “tratamento” com anticoncepcional mesmo, parando depois de alguns meses seguidos para tentar engravidar novamente! O tempo foi passando e nada acontecia! Mudei de médico algumas vezes, até que fui a um medico renomado em Recife, especialista em cirurgias de endometriose, e o mesmo me falou que não faria a videolaparoscopia em mim, pois eu já tinha tido um problema no intestino e ele falou que seria uma cirurgia de risco, e se recusava a fazer! Fui a outros médicos que quando sabiam do posicionamento daquele colega se recusavam a me operar também. Até que fui ao Dr. Dennys Nobrega, outro cirurgião especialista, fui mais uma vez atrás do meu sonho, e ele nos deu esperanças! Nos explicou quais eram os riscos da cirurgia e nos deu uma aula sobre a endometriose, deixando claro que mesmo após a cirurgia talvez precisaríamos sim partir para algum tratamento de reprodução assistida, a depender do grau da endometriose. Fiz a videolaparoscopia em dezembro de 2013, depois passei por alguns tratamentos com medicações e voltamos às tentativas em fevereiro de 2015, e já em abril recebemos nosso tão sonhado positivo!!! Foi um momento mágico!! Cheguei até a mandar um mensagem para Taci contando a grande noticia, mas a alegria durou pouco… Perdemos nosso bebê. Foi muito difícil, pensei até em desistir, mas em outubro de 2015 descobrimosque eu estava gravida, novamente de forma natural! E após 7 anos de espera, em maio deste ano o nosso Lucas nasceu! Agradeço a Deus e ao papai do Lucas por não deixarem eu desistir desse sonho! Foi difícil mas conseguimos e hoje somos realizados com nosso filho! Será o primeiro dia dos pais do Filipe, dia muito especial e super esperado, a ser comemorado com nosso Lucas nos seus braços. Agradeço a Deus por colocar em meu caminho o melhor Pai que meu filho poderia ter, meu marido Filipe que desde sempre foi muito importante nesta caminhada! E deixamos aqui nosso apoio e ânimo a todos que ainda estão na luta, pois valerá a pena! Chegou nosso dia, e o de vocês chegará também!”

Com essa linda história, aproveito para desejar a todos novos papais, um dia pra lá de especial! Grudados nesses filhotes como os melhores presentes que poderiam ter!
Aos futuros papais, que tanto anseiam a chegada do filho sonhado, fica meu carinho e torcida para que no próximo dia dos pais, tudo isso já tenha passado e que vocês possam dizer que fariam TUDO novamente para estar vivendo aquele grande e eterno amor!
Feliz dia a todos vocês papais e futuros papais!
Taci

Deixo abaixo os links dos dois últimos dias dos pais escritos aos futuros papais nos dois últimos anos:

http://maternidadesonhada.com.br/homenagem-aos-futuros-papais/

http://maternidadesonhada.com.br/dia-dos-pais/

07 ago
Papo sobre Tratamentos de Reprodução custeados por Planos de Saúde

Cafe-e-Pastel-de-Nata

Hoje venho lhes falar sobre um tema muito interesse para todas tentantes que tenham plano de saúde. Como bem sabemos os tratamentos de Reprodução Assistida não são acessíveis para muitas pessoas, tendo em vista o alto custo, infelizmente. O que muitas vezes frustra o sonhos de muitas mulheres, na incapacidade de não poder lutar utilizando da ajuda da medicina reprodutiva.
Aqui no Recife, até pouco tempo, existia um serviço de Reprodução Humana num hospital público, e assim, alguns casais, de baixa renda comprovada, poderiam ao menos sonhar com a possibilidade de poderem tentar, mas que devido à crise no país fecharam as portas, e junto a elas muitos planos e sonhos… Toco neste tema e não tem como não me emocionar e entristecer.
Para as que contam com o privilegio de ter um plano de saúde temos cada dia mais boas novas, referente à possibilidade de ter este direito de volta, através de vias judiciais. São mais e mais casos, que venho tendo conhecimento, de mulheres que se submeteram à tratamentos de reprodução, com cobertura total pelo plano de saúde!
Soube através de uma amiga, que uma advogada conhecida havia se sensibilizado com a luta de uma parente com dificuldades para engravidar desde 2009, sem condições para arcar financeiramente com um tratamento, e que ela se dispôs a ajudar, estudando o caso e começando assim uma demanda judicial, o que para surpresa e alegria do casal em poucos dias tiveram uma sentença positiva lhes trazendo esperanças para seguir com a ajuda ímpar da medicina.
Semana passada, numa sucessão de dias recebendo emails de seguidoras se lamentando sobre este tema tão delicado, sobre a falta de recursos para se tentar (mais) um tratamento, que acabei me sensibilizando e entrei em contato com aquela advogada, lhe lhe convidei para um café, para ver se conseguia captar mais informações para lhes trazer aqui, e quem sabe ajudar algumas de vocês, que já ouviram falar sobre, mas estão perdidas, sem saber como proceder.
Não nos conhecíamos, mas a ansiedade era de ambos lados, eu para conhecê-la e tirar algumas dúvidas “nossas”, e ela, que vim saber que era seguidora do Maternidade Sonhada, e queria me conhecer também. Uma delícia!
Café acompanhado de um bom pastel de belém, para quebrar o gelo, e comecei a lhe bombardear de perguntas, o que resultou num papo interessante! Acabei virando fã daquela mulher que usou do seu lado profissional, de forma brilhante, movida pela sensibilidade materna, e que a partir daquele caso decidiu se dedicar a causas assim, com muito carinho. Uma profissional humana, como assim devem ser TODOS profissionais que se relacionassem com mulheres sofridas em busca do sonho de ser mãe, pessoas que em geral estão mais sensíveis, e que com profissionais humanos o caminho, com certeza, se torna mais leve.
Por já haver sido advogada de planos de saúde até o ano passado, Ale teve uma bagagem interessante para construir a ação já pensando nos possíveis argumentos da defesa. No caso da sua parente, que é portadora de endometriose, ela usou a indicação médica de que a Fertilização in Vitro é considerada como tratamento para endometriose, devendo assim ficar obrigada à Operadora do Plano de Saúde para cobrir o tratamento de forma integral.
Mas Ale foi além, entendendo que as Instruções Normativas não se sobrepõe à legislação aplicável ao caso, vez que a Lei dos Planos de Saúde prevê a obrigatoriedade de cobertura de tratamento de TODAS enfermidades, com classificação na Organização Mundial de Saúde. Onde se abre a possibilidade de demandas decorrentes de outras enfermidades, que não seja apenas a endometriose. Ou seja, um ânimo para outros casais que tenham tratamento de reprodução como indicação médica, independentemente da enfermidade diagnosticada. Já havendo, inclusive, Jurisprudência firmada pelo STF, de que o tratamento a ser realizado é de competência do profissional médico, não cabendo ao Plano de Saúde definir, e sim apenas cumprir o que determinar a sentença judicial.
E mais boa noticia! O Tribunal de Justiça da Bahia já editou súmula com entendimento de que a INFERTILIDADE é doença também classificada pela OMS, tendo que abranger TODAS as doenças que provoquem a infertilidade. Tempos positivos para causas assim, minha gente!
E para matar a minha curiosidade, e com certeza a curiosidade de algumas de vocês, perguntei a ela quanto tempo durou todo processo até a decisão final, e ela me explicou que em março ajuizou a ação, com o deferimento para sua realização em APENAS 2 dias, havendo o Juiz dado o prazo de 24 horas para que a Operadora do Plano de Saúde disponibilizasse de toda a medicação necessária, bem como a realização do tratamento. Pensem numa pessoa feliz ao escutar tudo isso!!! Gente isso se chama ESPERANÇA! Isso se chama oportunidade de voltar a tentar, a sonhar, para muita gente! Caso você já tenha um advogado de confiança aí na sua cidade, vai ficar esperando o que? Só se sabe tentando minha gente!
Para as que se interessarem em contactar com a Advogada Alessandra Arruda, já entrem em contato comigo através do email tacilira@maternidadesonhada.com.br que lhes passo o contato!
A você Ale, mais uma vez o meu agradecimento pela atenção dispensada, e pelo carinho que você tem abraçado e vibrado por cada causa! Que Deus te siga abençoando e te usando como instrumento na vida de muitos casais!

08 mai
O Perfeito Dia das Mães da Mamãe Karine!

FB_IMG_1461283594670

Há exatamente um ano ela era como a grande maioria de vocês, uma mulher que sonhava com a maternidade, como eu também sonhei durante 6 anos da minha vida. Mal sabia ela que aquele seria seu último dia das mães sem seu filho, e que logo após estaria com ele crescendo no seu ventre.
Neste dia das mães resolvi lhes trazer a história de Karine, uma seguidora do blog, colega de trabalho que nos aproximamos mais após a identificação dela com o Maternidade Sonhada e a ida da mesma a um encontro presencial que fizemos. Karine hoje lhes traz umas palavrinhas, nesta data que bem sei que muitas de vocês estão mais sensíveis, com a intenção de lhes trazer esperança e fé de que o dia de cada uma chegará!
Aproveito para lhes desejar um dia em paz, com o coração descansando nessa certeza de que um dia serão mães e terão uma linda história para contar!
Beijo no coração de cada uma. E com vocês a história da mamãe Karine e do seu pequeno e precioso Heitor!

“Minha Maternidade Sonhada

Quando Taci me perguntou se eu tinha interesse em contar minha
trajetória na busca pela minha Maternidade Sonhada, topei na hora,
pois se teve uma coisa que me manteve na luta pela busca do meu sonho
foi ler e escutar histórias de sucesso e experiências que deram
certo. Lembro que pouco antes de conseguir engravidar, participei de
um encontro promovido pelo blog e confesso que naquele dia, ouvindo
tantas histórias bem mais difíceis do que a minha eu me dei conta de
que era muito cedo para desistir, que eu precisava ainda continuar
minha jornada, portanto, aí vai minha história.
Ainda antes de casar, eu tinha planos de engravidar após um ano de
casada, no entanto, após esse período, percebi que esse era um plano
só meu, pois meu marido ainda estava inseguro. Ele tinha medo porque
não estava financeiramente estável, trabalhava em um lugar péssimo
e como ele teve uma vida muito difícil, queria poder oferecer tudo de
bom para o filho e naquele momento ele achava que não era a hora.
Embora meio triste, entendi e resolvi esperar. Passados dois anos,
decidi pressionar e ele topou, mas ainda não estava 100% seguro.
Estávamos no final de 2013 e como tínhamos uma viagem programada,
resolvemos que seria melhor liberar na viagem, pois se eu engravidasse
antes talvez não pudesse viajar. Então, em novembro de 2013
liberamos e em dezembro veio a primeira decepção, eu não tinha
engravidado. Na minha santa ingenuidade eu achava que engravidaria bem
rápido, apesar de ter apenas um ovário (o ovário esquerdo foi
retirado em 2005 devido a um cisto dermóide que apareceu), porque
sempre foi dito a mim que na falta de um, o outro funcionaria pelos
dois.
Após esse primeiro baque, eu levantei e continuei tentando. Todo
mundo me dizia que não era assim, que demorava um pouco, que eu só
precisava relaxar (como eu detestava quando me falavam que era só
relaxar).
Após 6 meses de tentativas e nada, resolvi procurar minha
ginecologista que foi logo me criticando pela minha ansiedade. Ela
falou: “minha filha, você passou 3 anos sem querer engravidar e agora
quer que seja rápido, essas coisas demoram, você precisa ter
paciência “. Ela passou vários exames e um deles foi o espermograma
do meu marido. Quando levei o resultado dos exames para ela, na hora
ela disse que o problema estava com meu marido e novamente foi
irônica “minha filha, você não pode exigir nada desse homem, ele
só tem 20% de espermatozóides normais, ele não é nenhuma
Brastemp”. Ainda bem que meu marido não estava comigo para ouvir
isso. Depois disso, resolvi procurar um médico especialista. Chegando
lá, mostrei todos os exames, inclusive o espermograma e o que me foi
dito foi que aparentemente estava tudo bem. Ah, em relação ao
espermograma do meu marido, a médica disse que ele estava ótimo, que
a quantidade de espermatozóides era muito grande e que 20% dessa
quantidade, era mais do que suficiente para que eu engravidasse.
É importante ressaltar, que nesse momento, meu marido já estava
desejando a gravidez, mesmo que ainda estivesse com receio. Ele foi
super companheiro, ia a todas as consultas e seguia a risca todos os
tratamentos.
Durante as consultas, foi solicitada uma histerosalpingografia, eu
nunca tinha ouvido falar nesse exame, até demorei pra conseguir
pronunciar hehehe, mas ela me explicou que esse exame servia para
verificar como estavam minhas trompas.
Após levar o resultado desse exame, a médica sugeriu que eu
procurasse um médico para fazer uma Videolaparoscopia para retirada
da trompa esquerda, pois estava novelada e com aderência. Além
disso, minha trompa direita estava com caminhos tortuosos.
Em Janeiro de 2015 eu fiz a cirurgia e levei o resultado para a
médica que me falou que se eu não engravidasse até julho, a
sugestão dela era partir para uma fertilização. Nesse momento
fiquei apreensiva, pois sabia que era um tratamento caro e eu não
teria dinheiro para tal.
Os meses foram se passando e nada, pensei em tentar a Fertilização
pelo IMIP, um hospital público renomado aqui no Recife,
mas soube que a fila de espera era de cerca de 4 anos e
como tinha limite de idade, se eu entrasse na fila estaria com mais de
38 anos, idade limite imposta pelo IMIP.  Foi aí que uma amiga me
falou da maternidade Januário Cicco, localizada  na cidade de Natal, na qual eu
poderia fazer a fertilização pois não tinha limite de idade e a
espera era menor.
Em junho de 2015 fui até Natal e me inscrevi na lista de espera.
Nesse mesmo mês, comecei a sentir muitas dores na lombar e no quadril
e não estava conseguindo realizar os exercícios de musculação.
Então, minha professora indicou que eu fosse a um osteopata muito bom
e assim o fiz. Durante a consulta, ele me perguntou se eu tinha filhos
e eu disse que estava tentando e não conseguia e ele falou, “mas vais
conseguir”. Ao final da consulta, ele falou: ” Karine, o seu problema
é que o seu lado esquerdo está todo contorcido,  talvez por causa
das cirurgias que você fez e para suprir essa deficiência, o lado
direito pende para o esquerdo causando essas dores e talvez por isso
você não esteja conseguindo engravidar. Nesse momento, não
acreditei que essa poderia ser a razão da minha infertilidade, mas
como estava com dor, resolvi continuar com o tratamento.
É importante salientar aqui que durante todo o período que estive nas tentativas para engravidar, me emponderei bastante e aprendi a me conhecer. Então, no dia 05 de julho, eu estava em uma reunião de trabalho e quando fui ao banheiro, percebi um pequeno sangramento, que eu sabia que não era menstruação, na mesma hora acendeu uma luzinha em minha mente, será que é nidação? Como já tinha passado por muitas decepções, não quis me animar, mas confesso que fiquei com a pulguinha atrás da orelha, não tem como não ficar. Eu precisava esperar uma semana para aguardar a chegada ou NÃO da menstruação. Genteeee o que foi aquela semana, por mais que a razão me dissesse para eu não me animar, eu não conseguia dormir, de tanta ansiedade.
Em 15 de julho de 2015, meu sonho começava a se tornar realidade.
Depois de 1 ano de 8 meses de muitas orações, frustrações,
decepções e lágrimas, Deus me mandava o meu melhor presente, meu
Heitorzinho. Com 03 dias de atraso da mesntruação, fiz mais um teste de farmácia e para minha surpresa e alegria lá estavam as tão sonhadas duas listras. Foi um misto de sentimentos, medo, insegurança e muita, mas muitaaaa felicidade. Chamei meu marido e falei: tenho uma notícia boa e uma ruim, qual você quer primeiro? Ele, nervoso por natureza, respondeu “ai meu Deus, o que foi? Fala logo a ruim”. Então eu falei “nossa despesa vai aumentar” aí ele por que? Qual é a boa? Aí eu falei: nosso milagrinho está vindo, estou grávida. Então ele me abraçou com força e me deu muitos beijos. Nossa, só não foi mais emocionante do que o momento em que Heitorzinho nasceu.
Hoje, não sei dizer se engravidei por causa da cirurgia que fiz em
Janeiro,  do tratamento com o osteopata, ou se foi porque relaxei
quando coloquei meu nome na lista da maternidade de Natal para fazer fertilização, só sei que
cada uma dessas coisas aconteceram porque tinham que acontecer. Talvez
esses três passos tenham sido necessários para eu conseguir realizar
meu sonho.
Durante todo esse tempo eu me perguntava por que eu? Por que eu tenho
que passar por isso?  Até que decidi não questionar mais e entregar
nas mãos de Deus. Em vez de pedir, eu falava ” Deus, entrego meu
sonho em suas mãos, se tiver que acontecer, que seja como e quando o
senhor decidir porque eu sei que o senhor sabe mais do que eu o que é
melhor para mim. Talvez eu tenha demorado para engravidar para que meu
marido pudesse realmente desejar essa gravidez, não sei e não
importa, só o que importa é que hoje estou com meu pinguinho de
gente em meus braços e eu posso dizer com toda certeza que toda essa
trajetória valeu a pena.”

13 abr
Tenham Filhos!

filho

Texto lindo de viver! Conselho? Não passem pela vida sem ter filhos!
“Se eu pudesse dar só um conselho para os meus amigos, seria esse: tenham filhos. Pelo menos um. Mas se possível, tenham 2, 3, 4… Irmãos são a nossa ponte com o passado e o porto seguro para o futuro. Mas tenham filhos.
Filhos nos fazem seres humanos melhores. O que um filho faz por você nenhuma outra experiência faz. Viajar o mundo te transforma, uma carreira de sucesso é gratificante, independência é delicioso. Ainda assim, nada te modificará de forma tão permanente como um filho.
Esqueça aquela história de que filhos são gastos. Filhos te tornam uma pessoa com consumo consciente e econômica: você passa a comprar roupas na Renner e não na Calvin Klein, porque no fim, são só roupas. E o tênis do ano passado, que ainda tá novinho e confortável, dura 5 anos… Você tem outras prioridades e só um par de pés.
Você passa a trabalhar com mais vontade e dedicação, afinal, existe um pequeno ser totalmente dependente de você, e isso te torna um profissional com uma garra que nenhuma outra situação te daria. Filhos nos fazem superar todos os limites.
Você começa a se preocupar em fazer algo pelo mundo. Separar o lixo, trabalho comunitário, produtos que usam menos plástico… Você é o exemplo de ser humano do seu filho, e nada pode ser mais grandioso que isso.
Sua alimentação passa a importar. Não dá pra comer chocolate com coca-cola e oferecer banana e água pra ele. Você passa a cuidar melhor da sua saúde: come o resto das frutas do prato dele, planta uma horta pra ter temperos frescos, extermina o refrigerante durante a semana. Um filho te dá uns 25 anos a mais de longevidade.
Você passa a acreditar em Deus e aprende como orar. Na primeira doença do seu filho você, quase como instinto, dobra os joelhos e pede a Deus que olhe por ele. E assim, seu filho te ensina sobre fé e gratidão como nenhum padre/pastor/líder religioso jamais foi capaz.
Você confronta sua sombra. Um filho traz a tona seu pior lado quando ele se joga no chão do mercado porque quer um pacote de biscoito. Você tem vontade de gritar, de bater, de sair correndo. Você se vê agressivo, impaciente e autoritário. E assim você descobre que é só pelo amor e com amor que se educa. Você aprende a respirar fundo, se agachar, estender a mão para o seu filho e ver a situação através de seus pequenos olhinhos.
Um filho faz você ser uma pessoa mais prudente. Você nunca mais irá dirigir sem cinto, ultrapassar de forma arriscada ou beber e assumir a direção, pelo simples fato de que você não pode morrer (não tão cedo)… Quem é que criaria e amaria seus filhos da mesma forma na sua ausência?! Um filho te faz mais do que nunca querer estar vivo.
Mas, se ainda assim, você não achar que esses motivos valem a pena, que seja pelo indecifrável que os filhos têm.
Tenha filhos para sentir o cheiro dos seus cabelos sempre perfumados, para ter o prazer de pequenos bracinhos ao redor do seu pescoço, para ouvir seu nome (que passará a ser mãmã ou pápá) sendo falado cantado naquela vozinha estridente.
Tenha filhos para receber aquele sorriso e abraço apertado quando você chegar em casa e sentir que você é a pessoa mais importante do mundo inteirinho pra aquele pequeno ser. Tenha filhos para ganhar beijos babados com um hálito que listerine nenhum proporciona. Tenha filhos para vê-los sorrirem como você e caminharem como o pai, e entenda a preciosidade de se ter uma parte sua solta pelo mundo. Tenha filhos para re-aprender a delícia de um banho cheio de espuma, de uma bacia de água no calor, de rolar com o cachorro, de comer manga sem se limpar.
Tenha filhos. Sabendo que muito pouco você ensinará. Tenha filhos justamente porque você tem muito a aprender. Tenha filhos porque o mundo precisa que nós sejamos pessoas melhores ainda nessa vida.”
(Bruna Estrela)
E sabe o que mais? Teria taaaanta coisa a mais a acrescentar… Tenham filhos! Lutem! Não desistam facilmente. Valerá a pena cada esforço, cada minuto da espera.

15 jan
E ela não desistiu, e Levi chegou!

FullSizeRender-6

 

Ontem foi dia de ir à maternidade! Programa que adoro, nem necessita explicar o por quê, não é mesmo? Geralmente todas as idas a maternidade para conhecer o bebê de uma amiga já é emocionante, mas a de ontem foi além… Chegou Levi! Um bebê que foi MUITO sonhado, filho de uma amiga querida da escola, que após muitos anos de amizade se uniu e se achegou mais ainda a mim quando se deparou com este mundo das dificuldades para engravidar, que eu tão bem conhecia…

Foram 7 anos de luta, tratamentos, negativos, exames e procedimentos invasivos, dores, lágrimas. Em algumas épocas nos falávamos mais, em outras o silêncio dela imperava e eu a respeitava, mas estava sempre atenta a alguma novidade ou brecha para poder estar.

Torcer? Demais da conta! Eu dizia para mim mesma que só descansaria quando a visse com um filho, e ontem ao entrar naquele quarto minha alma ficou mais leve! Lá estava ela amamentando o seu sonho, agora realidade, todinho seu, assim como ela tanto sonhou, aliás, com certeza, bem mais do que um dia ela ousou sonhar! Porque é bem assim, não existe como explicar, nada, nenhuma palavra ou atitude pode traduzir TUDO o que se sente quando enfim chega o dia, quando você enfim tem nos seus braços o seu filho, quando você enfim é mãe, para sempre, mãe! E lá estava ela e ele, um amor que nasceu há tempos atrás, e que enfim se encontraram…

Foram vários os tratamentos de reprodução assistida, foram picadas e mais picadas na barriga (inclusive até o final da gravidez), foram muitas desilusões, busca eterna por diagnósticos mais precisos, mudanças de equipes médicas. A luta foi grande mas lá estava ela como brava guerreira que não foge à luta, que bem sabe o que mais quer, e que apesar dos pesares seguiu! E por não ter desistido… conseguiu!

Jamais esquecerei o dia em que me telefonou para dar a boa nova, uma manhã num final de semana, eu ganhei o dia! A alegria dela era a minha! E tive que engolir essa alegria por uns dias até ela liberar para eu gritar aos 4 cantos do mundo que Mona seria mãe! Tão merecidamente, tão dignamente, tão corajosamente!

Nunca esquecerei nossos papos, seus desabafos, seu cansaço e desânimo em alguns momentos, como sua garra e perseverança nos recomeços. Confesso que tinha medo que você desistisse, e quando assim pensava na possibilidade você surgia mais forte que antes, voltando a acreditar!

Ai amiga… Como estou feliz por você, como estou orgulhosa de você! Você que é tão discreta, mas que aceitou imediatamente falar um pouquinho da sua história aqui, como mais um exemplo a tantas mulheres que ainda estão na luta e que ao ler casos assim se enchem de esperança! Assim como aconteceu comigo um dia, com você e com tantas que neste momento lêem emocionadas esse recadinho que o fofo do Levi e sua mamãe Mona Lisa lhes manda: NÃO DESISTA, vale a pena seguir!

Parabéns Mona! Bem vindo Levi!!! Deus os abençoe sempre.

 

 

12 jan
Mais um ano por aqui!

voltei1

 

Olá pessoal!!!

Nao vinha aqui desde o ano passado e na verdade que sentia falta! Estive presente, sempre que dava, nas redes sociais (facebook e instagram) mas parar para sentar e lhes dedicar uns minutinhos a mais nesse cantinho que é meu xodó estava complicado… Tudo seguido: Natal, ano novo e férias! Mas aqui estou novamente com as pilhas carregadas para lhes trazer um pouco de energia, apoio e esperança!

Sempre que começamos um novo ano, por mais que alguns tentem nos convencer que é algo meramente simbólico, para nós pessoas sonhadoras não é bem assim não!!! E para as que estão nessa espera do baby que não vem então… É uma recarregada de energia de que esse pode ser “O ano!” E claro que sim! 2016 será o ano de realização da maternidade para muitas!

Passamos do clima natalino, um pouco nostálgico para aquelas que ainda continuam com a árvore sem o presente tão sonhado, para o momento do ano novo que para muitos é motivo de virar a paginar e decidir voltar a acreditar e RECOMEÇAR! É um turbilhão de sentimentos num breve espaço de tempo, é um chorar breve a um sorriso largo, e uma vontade de vencer absurda!

Já me tem chegado algumas histórias lindas que em breve serão postadas (caixa postal cheia para administrar tanto carinho e confiança) , que irão de presentes para você aí que está carente de encher o peito de ânimo e expectativas maravilhosas. Então se depender de mim, pode deixar que aqui estarei para andar junto com cada uma que passar por aqui, seguindo insistente até onde Deus continuar apontando que devo ficar na área, lembrando dia após dia para cada uma de vocês que eu passei na pele durante 6 longos anos de luta contra a infertilidade, e que VENCI, assim como você vencerá!

Se está aí essa  vontade enraizada no seu coração em ser mãe… Se depender de mim, não tem mais volta! Porque aqui estarei gritando docemente que não vale a pena desistir, até conseguir!

Acredite, falta menos… Falta menos… FALTA MENOS!

E que venha 2016 repleeeeto de novas mamães por aqui! E não esqueçam de virem me avisar das suas vitórias, combinado? Adooooro e vibro por cada uma!!!

Beijo no coração e mais uma vez obrigada por estar por aqui, somando nesse projeto de esperança.

Com amor, Taci

 

16 ago
Que seja feita a Sua Vontade…

futuramente

O tempo passa e vamos entendendo… Tudo vai se encaixando e vamos enxergando e entendendo o por quê de tudo ter acontecido daquela forma. Amadurecemos, viramos pessoas melhores, aprendemos a dar valor ao que realmente tem valor, tudo tem um propósito. Tudo chega no momento justo e quando você crê em Deus aí que tudo faz sentido, porque Ele está nos detalhes, porque Ele nos conhece como ninguém e bem sabe o que é o “melhor” e necessário nas nossas vidas. Se é fácil descansar nEle e seguir? Algumas vezes nem um pouco, mas se um dia chegarmos a esse entendimento e entrega de coração acredito que nosso modo de viver seria outro, seria bem mais fácil digerir e aceitar certos fatos.

Estes dias tenho passado por situações assim, que lhes confesso tem me deixado um pouco desestabilizada… De um lado uma pessoa amada que aguarda ansiosamente, após a segunda fertilização, o resultado do beta hcg. De outro lado uma querida que se descobre grávida e não queria de forma alguma… As perguntas sem respostas… O momento em que minha fé é provada e que opto por crescer um pouco mais, deixando os questionamentos de lado e agradecendo… Sim! Agradecendo pelas vidas daquelas pessoas e o agir de Deus nelas, porque prefiro acreditar que Ele está no controle e se assim é tento não me angustiar, e “apenas” confiar! E lhes garanto que nunca, jamais Ele me decepcionou, ao contrário, Ele me prova diariamente que está no comando de tudo, basta darmos permissão para Ele agir.

Que nas suas vidas você O convide a entrar e a que a Sua vontade seja soberana pois é o melhor com certeza, SEMPRE, por mais que você não entenda hoje… “Amanhã” tudo fará sentido.