17 abr
No Tempo “Certo”

No-tempo-de-Deus

Frase clichê que de repente até incomoda escutar nesses tempos de espera e incerteza, mas acredito sim no tempo certinho para tudo acontecer nas nossas vidas.
E prova disso é que quando muitas vezes esperamos por algo e após um tempo de espera isso acontece, o que mais vemos se repetir é a confirmação de que havia chegado no tempo certo devido a isso ou a aquilo. E tudo se encaixa perfeitamente!
Então hoje peço para que reflitam no tempo determinado para tudo acontecer na sua vida. Isso não quer dizer que você tem que cruzar os braços e não correr atrás, de forma alguma, isso sim quer dizer que não deixe a ansiedade tomar conta de você e que a desilusão da espera não deve amargar sua vida enquanto não acontece, porque afinal outras coisas têm acontecido para você aproveitar e viver, enquanto aquela tão sonhada não acontecer… Mas que um dia, reservado para você, irá acontecer!!!

29 mar
E, enfim, os ovários um dia resolveram responder!

ovariosdiario

E seguimos com mais um pedaçinho do diário… Após alguns dias de estímulo fomos fazer ultrassonografia para visualizar a resposta dos ovários… Para mim ultrassonografia em processo de tratamento era sinônimo de ansiedade aguda, afinal até então meus ovários nunca haviam respondido bem aos hormônios, aliás sempre haviam respondido pessimamente e a quantidade de folículos era sempre inexpressiva… E lá fomos nós, coração na boca e fé no coração, sem olhar para trás e com aquela esperança de que essa vez seria diferente…
Cheguei na clínica e após uma breve espera, que se eternizou, fui chamada… E pela primeira vez recebia ótimas notícias, os ovários haviam “despertado” e se visualizaram 10 folículos!!!!!!!!!!!! Um verdadeiro exagero na minha vida, algo até então impesado a essa altura! Eu? Com 10 folículos??! Alegria foi o sentimento que transbordou em mim naquele momento, tudo estava sendo diferente dessa vez e algo me dizia que o resultado seria diferente também!
Dois dias após teríamos uma nova ultrassonografia e a ansiedade multiplicada! Será que ainda estariam ali os 10 folículos? A postos lá estava eu para receber mais novidades… Dessa vez 12 folículos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não, eu não estava sonhando! Eu, diagnosticada recentemente com falência ovariana precoce, e me amostrando na quantidade de folículos jamais alcançada, aliás que nunca havia chegado perto dessa quantidade.
Havia chegado a hora, dia 19/10/2006, hora do ovidrel, remédio responsável pelo amadurecimento dos folículos para posterior punção dos mesmos. O horário deste remédio é calculado pelo médico para coincidir posteriormente com o horário da punção dos folículos. No meu caso o horário indicado seria a 1:30hs da madrugada. Despertador programado, enfermeiro agendado para aplicação e insônia presente, estava chegando a hora!
Dia 20, e nos encaminhamos ao hospital indicado pelo médico para realização da punçao. Era a hora do tudo ou nada, era momento de saber se aqueles folículos seriam devidamente puncionados e assim teríamos a possibilidade de congelamento de alguns deles, o que até bem pouco tempo era algo impesado para mim devido ao meu histórico, e agora com o resultado dos 12 folículos visualizados seria uma esperança que naquele momento teria a mais, ou seja, a oportunidade de voltar a sonhar novamente, caso fosse necessário…
Chegou a hora de entrar para procedimento da punção. Como é de praxe a punção é feita sob sedação e em alguns minutos já estava sedada, com uma ansiedade louca de já voltar a consciência para saber o resultado da punção…
Chego ao quarto, ainda um pouco sonolenta e minutos depois entra o médico. “Ocorreu tudo bem… Silenciou, e logo após me disse: conseguimos a punção de 3 folículos!” Não tive como dissimular um certo desânimo. Como poderia ser? E não eram 12? O médico me comenta que os outros nove folículos estavam vazios . Poucos minutos de tristeza, mas ele não me deixou desanimar!
-Ânimo! Você nunca tinha conseguido até então mais que dois folículos e dessa vez conseguiu três!
Era verdade… Teria que esquecer aqueles 9 e me alegrar com os 3 folículos que ali estavam se encaminhando para a próxima e decisiva etapa da transferência embrionária!
Não lhes minto que o coração ficou apertado, afinal teria agora que esperar quantos iriam evoluir para a transferência que se daria nos próximos dias… Medo e fé, esperança e ansiedade, turbilhão de sentimentos, mas minha postura de vencedora tentava dominar a situação, por mais difícil que fosse… E agora me restava esperar o telefonema do médico ao outro dia para me comunicar o resultado de quantos embriões estariam aptos para a transferência…

 

19 fev
O varal

varal

Ainda não terminei de lhes contar a minha história por completo… E bem sei que tem muita gente curiosa por aí para saber de mais detalhes… Mas em breve prometo soltar mais alguns capítulos determinantes e prévios ao final feliz (aliás pensava eu que era o final, não contava com um milagre mais na frente que também lhes contarei).

Mas vou pular esses capítulos e falar um pouco do turbilhão de emoções que senti novamente ao me deparar com esta foto. A foto do primeiro varal com roupas lavadinhas e estendidas da minha filha Mariana.

Gente! Lá estava eu com um barrigão quase 8 meses, ainda em repouso, quando chega o momento de que estaria na hora de ir começando a lavar as roupinhas da minha bebê, afinal daquele momento em diante teria que estar tudo já pronto para a vinda dela em algumas semanas.

A responsável em lavar suas primeiras roupinhas foi a minha mamãe, a vovó que tanto rezou e sofreu comigo. Sabãozinho de coco comprado e eu sabia que a qualquer momento já haveria algumas roupinhas lavadas, mas não imaginaria o que me esperava.

Numa manhã me despertei e me dirigi à sala. Neste dia minha mãe tinha chegado mais cedo e eu não sabia da sua presença ali. Nesse momento morava de frente para praia e o primeiro que fazia ao me acordar (após fazer o primeiro de vários xixis do dia) era ir admirar a paisagem… Quando olho para varanda me deparo com uma das paisagens mais belas e emocionantes que enxerguei até hoje: o varal repleto de roupinhas miúdas da minha FILHA tão sonhada. A ficha caiu! Ela daqui a pouco estaria comigo! Ela daqui a pouco choraria para mim, me fazendo acreditar que finalmente meu dia havia chegado! E aquela cena do varal me disse muito, me encheu o coração de uma alegria sem fim, foi um recado da minha Nana para mim avisando: falta menos mamãe, obrigada por não haver desistido de mim!!!

E chorei, chorei muito, chorei de gratidão por haver chegado naquele estágio da gestação, chorei por ter lutado ao máximo e por estar conseguindo. E várias e várias cenas me passaram na cabeça e eu não conseguia parar de olhar e babar com o tal varal… Não conseguia parar de imaginar aquelas roupinhas sendo recheadas pelo meu maior sonho, não conseguia parar de agradecer a meu Deus pela minha maior benção que crescia ali no meu ventre e que viria ao mundo para me realizar plenamente.

E as roupinhas balançavam ao vento naquela mesma varanda que por muitas vezes me pegava chorando sozinha, em silêncio, pedindo um filho a Deus… E ali estava eu agora plena e feliz na contagem regressiva, com uma ansiedade boa e de braços abertos para receber a MINHA menina, tão amada e tão desejada, tão sonhada e tão esperada, aquela menina que bem antes de nascer já era amada, a minha Mariana!