11 out
Dia das Crianças… e cadê a minha?

criancas

Toda data comemorativa que nos faça relacionar com o tema não tem para onde… Vem os por quês sem resposta, vem um pouco de nostalgia, vem um vazio que implora ser preenchido por este amor que tanto se fala, que tanto desejamos ter e sentir, que tanto buscamos através de uma criança nossa, do nosso FILHO.

Lembro bem que antes de me tornar mãe me apeguei muito aos sobrinhos. O  primeiro sobrinho que fez despertar e confirmar em mim toda essa minha vontade louca de ser mãe. Lembro bem da minha emoção ao descobrir que a cunhada estava grávida e de que meu irmão seria PAI! Toda família ansiava pela chegada de um bebê e finalmente seria concretizado! Eu morava em Buenos Aires e acompanhei como pude a gravidez de longe, palpitando a cada mês que se passava. Me organizei bem para estar por aqui para o parto e me emocionei muito com a chegada do bebê Gabriel, primeiro sobrinho e primeiro afilhado, uma babação só!

Assim que ele nasceu logo em seguida coincidentemente voltei a morar no Brasil e acompanhei bem de perto o crescimento deste pequeno, hoje já um “rapazinho” de 10 anos! Irmão e cunhada ocupados, eu com mais tempo disponível na época,  então quem sempre estava na área para marcar presença? Euzinha aqui, com muito prazer! Algumas vezes o levava à escola, outras a algum médico, uma vez inclusive comparecendo a reunião de pais e mestres na escola, enfim me sentia um pouco mãe, MAAAAS não era a mãe! E os anos foram passando e cada vez mais o tempo me lembrava disso e a vontade de me tornar mãe só aumentava… Me lembro um dia das crianças que compareci a escola dele… Um monte de mães conhecidas minhas, todas lá babando seus rebentos e eu… era a tia de Biel, e queria e ansiava MUITO dar um priminho para ele e óbvio ser a mãe de…

E como não podia ser diferente dia das crianças era dia de presentear os sobrinhos. Primeiro Gabriel e depois veio a sobrinha linda Bruna, um príncipe e uma princesa que me faziam tocar um pouco com as mãos neste sonho da maternidade tão sonhada para mim, me reconfirmando em algumas oportunidades que estava mais do que na hora disso acontecer, e não acontecia!

Então meninas aqui lhes venho dizer que ser tia é uma delícia, ser amiguinha-tia dos filhotes das amigas também e enquanto não vem os seus eles com certeza poderão ser um bom treino e passatempo delicioso, mas que é super normal num dado momento você gritar dentro que você quer uma criança sua! Para cuidar, brincar, ensinar, AMAR! Para festejar o dia das crianças ou simplesmente tê-lo para lhe dar um bom dia cantado e alegre todas as manhãs, ou para rezar para Papai do Céu todas as noites juntos… Então vamos pensar que este é um dia das crianças sem a sua criança com você ainda mas já nascida no seu coração, pelo simples fato de já amá-la sem ao menos existir, que tal? Sabendo que seu dia chegará SIM!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário