06 out
Limites para tentar?

limite 2

Meninas, até então aqui neste espaço venho sempre incentivando a questão do não desistir, de lutar ao máximo atrás da sonhada maternidade, e enalteço muito o estado maravilhoso do estar grávida. Continuarei nesta linha mas quero lhes passar outro ponto de vista que tenho claramente na minha concepção do querer ser mãe e seus limites.

Tudo na vida tem limites e nesta busca não seria diferente. Animo muito o ir em busca, o perseverar ao máximo, mas existe casos que chegam ao limite mesmo. Sim! Claro que existem limites para tentativas, para espera, para o querer e não conseguir.

E qual seria esse limite nesta caminhada? Cada uma tem seus limites. Limites emocionais, limites financeiros, limites da idade, limites que cada uma se ache no direito de impor ao seu caso. E não há nada nem ninguém, nem nenhum parâmetro para definir qual seria o limite para buscar ser mãe através do gerar.

No meu caso, apos 1 inseminação, 2 cirurgias, tratamentos hormonais pesados e 3 FIVS (a primeira incompleta por não haver conseguido nenhum folículo sequer para aspiração) estava consciente que estaríamos chegando ao nosso limite. Quando falo “nosso” falo do casal que estava muito abalado emocionalmente e cansado de tudo isso após 6 anos nesta espera.

Lembro bem uma conversa previamente à realização da 3ª FIV na varanda do nosso apartamento… Nós dois na rede… Quando num momento de silêncio eu lhe perguntei: e se não dar certo? Ele já tinha me falado sobre sua posição, mas naquele momento ele olhou nos meus olhos e falou seriamente que não queria mais seguir… O marido se preocupava demais com a quantidade de hormônios que eu tinha que receber devido a péssima resposta dos meus ovários aos estímulos… Também sempre nos curtimos muito e não tem como tudo isso em um certo momento não abalar momentaneamente o relacionamento a dois.

Fiquei triste com aquela resposta mas tive que concordar e reconhecer que realmente estávamos no limite e que já tínhamos feito tudo o que estava ao nosso alcance.

Foi aí que eu disse a ele que se não desse certo eu queria adotar uma criança e realizar meu sonho de ser mãe. Ele disse preferir esperar o resultado da FIV para conversarmos mais adiante… Não foi preciso esta conversa porque engravidei naquela que seria a última tentativa, mas tenho certeza que se assim não tivesse sido havíamos adotado e hoje seriamos pais realizados e muito felizes com esta opção.
Então a partir de agora meninas vez ou outras lhes vou trazer também histórias maravilhosas de amigas que partiram para adoção e realizaram este sonho de ser mãe e se sentem plenas com esta oportunidade.

Claro que seguirei incentivando AO MÁXIMO todas que estão na luta! Jamais negarei que acho uma dádiva o conseguir gerar mas também abrirei espaço para olharmos com carinho esta possibilidade de amor e realização deste sonho através da adoção, e por que não?

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário