05 nov
Médico, parceiro de caminhada.

A partir do momento em que detectamos dificuldades para engravidar já começa um processo de maior sensibilidade para a mulher, para o casal inserido no contexto. A gravidez que não vem, o tempo que passa, e enfim a busca por uma ajuda profissional. E o ir ao encontro de um profissional especialista na área significa para a paciente desde já ir em busca de apoio, ir em busca de ajuda, ir em busca de esperança para alcançar o objetivo maior que é a gravidez. Porém infelizmente algumas se deparam com profissionais frios, que em vez de alentá-las para correr atrás do seu sonho, as assusta e algumas vezes até desanimam a paciente a seguir.

Em conversas que tenho mantido com algumas seguidoras do blog, de várias partes do país, infelizmente tenho observado tristeza e decepção nos relatos de algumas que estão lidando com profissionais especialistas em reprodução humana e se sentem  tratadas como números, como uma paciente a mais. E isso é no mínimo triste, muito triste.

Ressalto que é uma minoria de relatos, porém ao meu ver, que não deveriam sequer existir. Isso é um desabafo por sentir muito o sofrimento e traumas que algumas já confidenciaram a mim. Divido com vocês um pequeno trecho de um e-mail enviado por uma seguidora que me marcou muito:

“Descobri q tenho hipotiroidismo, o que estava afetando minha ovulação, de tal forma q tive q fazer uma curetagem para investigar uma hemorragia uterina, depois disso, minha médica , que começou a acompanhar minha ovulação e já no primeiro mês de acompanhamento, no qual eu tive um folículo com tamanho correto mas que não se rompeu, olhou bem dentro dos meus olhos e decretou: “desiste, pra você gravidez não vai acontecer.” Sabe, essas palavras calaram fundo na minha alma, era como uma sentença de fracasso, eu estava condenada.”

Gente, não podemos admitir que ninguém nos machuque desta forma! Por mais complexo que seja o caso SEMPRE, sim SEMPRE, tem suas exceções, sempre surgem casos de gestações que médico algum poderá explicar, existem MILAGRES, eu sou prova disso!

Por isso a importância da empatia inicial com o médico escolhido é de extrema importância! Vocês por um bom tempo serão uma equipe, e uma equipe que deve estar “falando a mesma língua”, uma equipe que apesar de qualquer coisa deva estar acreditando na possibilidade de uma vitória. Que isso não significa o médico não ser sincero e realista em determinados casos mais difíceis, mas que sempre se ponha no lugar da paciente na maneira de lhe falar certas coisas que nem ele mesmo gostaria de expor mas que se faz necessário. Como sempre digo, tudo pode e deve ser dito, mas a maneira faz todo diferencial para quem receba a mensagem por mais dura que seja.

Então, atentas! Existem médicos maravilhosos, com certeza a maioria, que te esperarão de braços abertos, que vibrarão com cada positivo e que também se entristecerão com os negativos repetidos de algumas. Procure no seu médico um parceiro fundamental na busca do seu sonho!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário