27 abr
O Perigo da Zona de Conforto

zonadeconforto

Dias atrás postei nas redes sociais do blog (instagram e face) uma imagem com a seguinte frase: “A Zona de Conforto é um lugar maravilhoso, pena que nada cresce lá…” E esta frase me pegou de supetão! Sim, acreditem, muitas vezes estou a pesquisar coisas para trazer ao blog para vocês e acabo me deparando com muitas lições para mim também, lógico! De repente de outro ponto de vista e análise, mas que me serve para reflexão e, sempre que possível, reação! Mas hoje não estou aqui para falar de mim, diante desta frase que também me balançou, mas venho lhes falar da tal zona de conforto diante daquela gravidez desejada e que não chega assim facilmente, e é aí que mora o perigo…

Quando você libera para engravidar e começa a se dar conta que algo está errado e que a menstruação insiste em vir todos os meses, como um senhor balde de água fria a todos seus planos, aí começam certas decisões e todas lhe fazem sair da zona de conforto. Desde a atitude em marcar uma consulta médica para começar pesquisas de algum possível diagnóstico que justifique a demora em engravidar, até achado o diagnóstico e agir, seja fazendo mais exames, optando por uma cirurgia indicada, talvez já procurando por um especialista em Reprodução Assistida, algumas se abrindo para a possibilidade de adoção, entre outras e outras possibilidades, sempre na tentativa de realizar o sonho da maternidade…

E dependendo da sua postura em determinadas decisões você se auto cobra ou, em alguns casos, é cobrada a reagir, a se entregar a uma nova realidade apresentada e até então impensada na sua vida. Sim, você se depara que você está num grupo de mulheres que por algo tem dificuldade para engravidar, devido a algum diagnóstico encontrado em você ou no seu companheiro, havendo também casos de infertilidade sem causa aparente, onde não se chega a nenhum diagnóstico que se justifique, onde na maioria das vezes surge uma angústia maior ainda a ser trabalhada, devido a falta de respostas, por não ter alternativas imediatas a seguir…

Tem mulheres que reagem de imediato! Concluído o possível diagnóstico no casal ou em um dos dois – ou não – já parte para “luta”! Já não quer perder tempo, assume o “problema” a ser resolvido e corre atrás. Nada lhes detêm, nem agulhas, nem possíveis cirurgias, nem exames evasivos, nada. Há outras que não conseguem tão facilmente aceitar esse novo panorama, tudo é muito novo e exige demais da sua postura diante da realidade a ser enfrentada, e começam a se indagar se realmente valerá tanto a pena se doar, abdicar de tempo, dinheiro, trabalhar o controle emocional, entre outros “itens” a mais que muitas vezes na tal zona de conforto nada disso existe. Lá muitas vezes está tão bom, tão calmo, tão tranquilo. Então algumas fingem não querer tanto, inventam desculpas mil que não é o momento propício para se dedicar, algumas vão na onda do companheiro que não quer assumir a infertilidade masculina apresentada e acham melhor “deixar pra lá”, para outro momento… Mas sabe qual o grande problema? Que se realmente nasceu no seu coração a vontade de ser mãe, você pode enganar a todos mas jamais a si própria e isso machuca demais. Se é fácil? Em nenhum momento ousaria a dizer isto, afinal senti na pele por 6 anos… Mas se é o que você quer: lute!

Dia desses li outra frase que me marcou referente ao tema e que quero dividir também com vocês: “ZONA DE CONFORTO É O LUGAR ONDE OS SONHOS MORREM”. Verdade, quantos sonhos deixam de ser sonhados verdadeiramente devido a comodidade do indivíduo? Sair da certeza para incerteza mexe com a gente, dá um nó na cabeça e frio na barriga, não nascemos para viver na insegurança, mas também não nascemos para viver na dúvida do “Como teria sido se eu tivesse mudado minha postura? Se eu tivesse corrido atrás de realizar o meu sonho? Se eu tivesse ao menos tentado? Muitas vezes é bem mais fácil colocar o sonho “embaixo do tapete” e seguir vivendo como se não existisse, do que arcar com o preço exigido para a possibilidade de realizá-lo.

No meu caso eu optei por correr atrás. Desde o primeiro instante de diagnosticada com endometriose me entreguei, me dediquei, me doei literalmente de corpo e alma a buscar realizar o meu sonho, o nosso sonho, sonho que sonhava junto com o marido, sonho de sermos pais, porque sentimos que havia chegado o momento, porque sentimos que não tinha mais o que adiar, estávamos preparados definitivamente para amar um serzinho que seria o mais importante das nossas vidas. A caminhada foi muito mais longa do que imaginávamos, não foi fácil, tivemos que abdicar de muitas coisas, tivemos que sair da zona de conforto que estava lindamente instalada na nossa vida a dois, mas que tínhamos a consciência que nos faltava algo e fomos atrás! Cada exame, cada agulha, cada cirurgia, cada negativo, cada tratamento, tudo foi ficando e fazendo parte do caminho, em alguns momentos mais difíceis que outros, algumas pausas para “respirar” (o que sempre aconselho) e seguir mais firmes, na certeza de que no final seríamos recompensados! Aí você do outro lado pode me perguntar: “E se não tivessem conseguido?” E eu lhes respondo: “Só saberíamos tentanto!” Tentando e respeitando os nossos limites que estavam na iminência de chegar ao fim. E digo mais, se não lograsse a gravidez que tanto sonhava eu seria mãe, gestando no coração, através da adoção! E da mesma forma, tenho certeza, que haveria valido a pena! Não tenho dúvidas porque não deixaria de ter me realizado, não da forma inicial que havia começado a sonhar, mas de outra forma que já vinha preparando o meu coração para realizar o meu sonho.

E é preciso sair da zona de conforto para ser feliz? Não, não necessariamente, mas havendo um sonho, muitas vezes só se saberá se poderá realizá-lo, saindo de lá. Se você está feliz na zona de conforto, assim continuará sendo, mas saindo dela poderá ser mais feliz ainda, devido a possibilidade de se realizar, ou não. Só se sabe tentando! A vida é sua e só você para decidir. Naquele tempo, naquela situação, eu optei por tentar ser mãe e foi o melhor que fiz na vida. Sem dúvidas.

Que Deus as abençoe nesta decisão. Que sejam felizes, plenamente felizes, no caminho em que escolher.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

2 comentários

  1. Olá, estou fazendo os exames para minha primeira Icsi, após 1 ano tentando fui atrás das respostas e achei 1 problema. Me desesperei a princípio; mas reuni forças para começar essa caminhada com meu companheiro de vida . Por enquanto poucas pessoas sabem, mas todos os dias venho aqui no seu cantinho para ler suas mensagens e recarregar a esperança de conseguir. Obrigada, por favor não deixe de escrever; às vezes esses espaços são os únicos que temos para falar sobre nossos problemas... forte abraço

    Comentário
    1. Que bom saber que lhe ajudo de alguma forma. Bem vinda sempre por aqui! E quando realize o sonho da maternidade venha nos contar, combinado? Beijo!

      Comentário

Deixe seu comentário