28 out
O Quadro de Fotografias

quadro

 

Na primeira vez que fui a uma clínica de Reprodução Assistida, meu olhar foi direto a um quadro repleto de fotografias de bebês, que muito me chamou a atenção. Este quadro estava bem na entrada, dando as boas vindas a todos que ali chegavam…

Me lembro que após entregar a documentação na recepção me sentei no sofá e aquele quadro me deixou inquieta, até que resolvi me aproximar e fiquei em pé durante longos minutos, extasiada em frente à ele. “Viajei” literalmente observando cada foto e foi inevitável não imaginar como seria o meu bebê, se pareceria a mim ou ao meu marido, se por acaso teria os belos olhos verdes da minha mãe ou o lindo sorriso da minha sogra… E em algumas fotos vi bebês nos braços do médico, médico este que naquele momento ainda nem o conhecia, mas que devido a bata branca me dava conta que era ele, quem estava prestes a me atender e “resolver meu caso”, era o que eu pensava… Depois de admirar várias fotos e babar muito, me aproximei e confirmei com uma recepcionista o que eu já imaginava: eram bebês provenientes de tratamentos naquele local, e aquilo encheu meu coração de esperança!

E assim era a cada ida àquela clínica, ficava imaginando somar mais uma foto ali, a foto do meu filho que em breve estaria gerando… Mal sabia que alguns anos e muita história pela frente me esperava ainda para poder, enfim, estar grávida.

Após aquela clínica cheguei a frequentar  3 clínicas a mais diferentes, e em duas delas, em algum lugar, constava um espaço com fotos de alguns bebês… Aquilo me enchia de esperança e de imediato minha mente sonhadora já arrumava um cantinho imaginário naquele novo quadro para já enxergar, com os olhos do coração, a foto do meu filho ali.

Lembro que em uma dessas clínicas o tal quadro se encontrava justo atrás da mesa do médico, eu me concentrava na consulta lógico, mas em algum momento me pegava “viajando” nas fotos, era inevitável… Me lembro que uma vez o médico observou  a cena, se deu volta para ver para onde eu estava com o olhar fixo e começou a me contar brevemente algumas histórias das mães daqueles bebês, histórias de mulheres com endometriose, parecidas a minha, e que tinham vencido! Naquele dia imaginem como sai dali… O sentimento de que eu também venceria me dominava!

São detalhes que ficam no caminho mas que levamos com a gente… São momentos de puro sonho e anseio pela hora da maternidade sonhada se tornar realidade, momentos esses que não se apagam da memória.

Ficou curiosa se enfim levei os retratos das minhas filhas para estarem expostos em alguma clínica? Acredite que não! rsrs  Após os nascimentos delas não tive espaço para sequer pensar naquele quadro e não me lembrei mesmo, vim lembrar anos depois! Acredito que porque suas presenças na minha vida preencheram qualquer anseio e superaram os mais lindos sonhados já sonhados algum dia,  em compensação tenho fotos delas pela casa, no celular, em vários álbuns, no computador.

Hoje sou capaz de lhes descrever cada pedaçinho das minhas filhas, as tenho gravadas na minha memória e no meu coração cada dia mais. Elas são minha realidade, são as provas de que vale a pena sonhar e de que não existe impossível para Deus. São minha inspiração diária para lhes escrever algo e tomar algum tempo da minha vida para lhes levar esperança e ânimo para seguir, porque tudo, absolutamente tudo será recompensado, quando enfim você se transformar em MÃE!

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário