Não me contive em “viajar” um pouco e assim dividir com vocês como Maternidade Sonhada surgiu… e até onde está chegando dia após dia… Uma troca linda: eu e vocês, um aprendizado maravilhoso e uma sensação de que estou no caminho certo. Coração agradecido por este projeto de amor. Para vocês um pouquinho do principio de TUDO e desde já meu obrigada mais uma vez…

Bem, me lembro que há um tempo atrás, um certo dia que voltei a comentar com meu esposo sobre minha vontade de encontrar um meio de alcançar mais e mais mulheres que estivessem sofrendo e passando pelo que eu passei. Era uma real e latente necessidade essa minha… A ideia do livro que um dia lançaria – se Deus quiser em breve – estava viva, mas eu queria algo mais imediato, a vida e o encontro com mulheres sofridas no meu caminho me fazia só confirmar que eu tinha que sair da minha zona de conforto.

Sabia que ia me fazer bem e feliz me sentir útil na vida de outras pessoas, pessoas essas que se sentiam sozinhas e muitas vezes incompreendidas, carentes de um espaço que as fizesse sentir acolhidas e apoiadas, que levasse para elas palavras de conforto e ânimo… E após expor tudo isso que tinha preso dentro de mim, o marido como sempre crucial em momentos decisivos na minha vida diz: e por que não começar com um blog?! Blog??? Algo até então impensado… E por que não? E lá fui eu… E aqui estou!

Desde o princípio fui muito surpreendida pelo “acolhimento” imediato de dezenas, logo depois centenas, chegando às primeiras 1000 seguidoras nas redes sociais (jamais esquecerei!) e mais e mais… Fui sendo surpreendida dia a dia pela resposta de um público muitas vezes silencioso – e que bem compreendo esse silêncio- mas também inúmeras vezes que fala e até “grita” o que sente, gritos esses abafados durante algum tempo por vários motivos…

Vergonha, medo, insegurança, dor… Mas que uma vez liberado traz com si calmaria e alívio, e uma alegria de saber e sentir que não está mais só, que tem um grupo de pessoas por aqui que tão bem a entende, e daí começa uma sucessão de fatos lindos e admiráveis, uma torcida linda pela felicidade da outra e de repente começamos a nos conhecer melhor e aos poucos já vou reconhecendo casos e mais casos mais de perto,e vou recebendo e-mails e mais emails e vou sendo brindada pela confiança e “amizade virtual” de algumas… E choro de tristeza, mas também de muita alegria… E oro por todas, e vibro por cada positivo e sofro por cada derrota…

E assim tem sido meu último ano… Além do meu trabalho num Órgão Público, meu outro expediente não é mais apenas exclusivo para as minhas filhas… São horas para vocês, que tem me enchido a alma… Que tem me feito acordar pensando em como poderia chegar mais “perto” e ajudar.

E pesquiso e leio, e vou atrás de novos casos, novas técnicas, novos prognósticos, artigos interessantes…

Tudo o que possa somar e ser bem vindo à vocês que estão aí a espera sempre de uma palavra. É uma linda “troca”,porque o carinho que sinto através de vários gestos faz com que a vontade de seguir só aumente!