19 nov
Um trio lindo que “cruzou” o meu caminho

Final do ano de 2003, retorno a morar em Recife, após 5 anos vivendo em Buenos Aires. Últimos anos de muito trabalho na empresa familiar do marido, recomeço de vida por aqui e por decisão minha optei tirar um tempo de descanso para depois voltar à ativa profissional… Numa tarde ensolarada fui passear com minha mãe num bairro gostoso da cidade chamado Espinheiro… Estávamos vagando por uma galeria do bairro e de repente uma turminha me chamou atenção… Três lindas garotinhas da mesma faixa etária  entre 1 a 2 anos aproximadamente, andando de mãos dadas, acompanhadas por sua linda mamãe e uma senhora que a ajudava. Cena que chamaria atenção de qualquer pessoa que as cruzasse devido a tanta fofura junta, imaginem então como não chamaria atenção a mim (nessa época nas tentativas há uns 4 anos) e a minha mãe (louca para me ver realizando tal sonho)? Então não me contive, me aproximei e perguntei: – trigêmeas? E de imediato a mamãe abre um sorrisão e me confirma! Daí começou minha história com Milla, que foi mais um anjo que cruzou no meu caminho num momento tão difícil.

Jamais esquecerei das tardes que passei em sua casa, saboreando dos seus deliciosos pães de queijo e inesquecível bolo de cenoura com chocolate… Mas acima dessas delicias estavam os papos recheados de esperança e fé que Milla nos brindava, nos contando os detalhes da sua história até conseguir a tão sonhada gestação, sempre me alentando para seguir atrás do meu sonho. Minha mãe sempre ia comigo e no meio de bom papo e deliciosos lanches, feitos pela própria Milla, ficávamos impressionadas com a logística com o trio que se esbaldavam em brincadeiras e que naquele momento haviam transformado a sala de estar num verdadeiro playground, a casa era delas e para elas, como bem dizia a mãezona Milla!

Milla é paulista e veio morar em Recife, devido a ter casado com o marido, médico e recifense. Até hoje morre de saudade da “terra boa da garoa” e da família linda que tem por lá, mas o amor foi mais forte que tudo e ela continuou por aqui. Hoje as meninas já tem 11 anos e continuam sendo a maior alegria da sua vida, tendo em vista, como a própria Milla sempre diz, que nasceu para ser mãe!

Desde que se casaram nunca evitaram filhos, por Milla já teria voltado grávida da lua de mel, mas não foi tão fácil assim não… Seu marido foi diagnosticado com varicocele, se submeteu a uma cirurgia e mesmo assim tiveram que posteriormente optar por tratamentos de reprodução assistida. Começaram com a indução com comprimidos, Milla sempre teve resposta excelente com vários folículos, tentaram durante 4 meses com indutores e não conseguiram. Fizeram então 3 inseminações e nada, a frustração só aumentava. Partiram para a Fertilização in vitro e na primeira tentativa enfim ela estava grávida, aliás gravidíssima! Estavam no seu ventre 3 lindas princesas: Giulia, Brunna e Isabella, uma a cara do papai, a outra a cara da mamãe e a outra uma misturinha dos dois rsrs.

Por se tratar de uma gestação trigemelar desde o início se requereu cuidados especiais e repouso. Aos 4 meses e meio Milla teve que se submeter a uma cerclagem uterina e também teve que inibir as contrações desde o quarto mês de gravidez, não foi fácil. As meninas nasceram na 29ª semana de gestação e tiveram que ficar um mês e meio na UTI para chegarem aos 2kgs cada uma. Vale ressaltar que antes delas nascerem Milla já estava hospitalizada há mais de um mês para controle mais intenso e diário que teve que ser submetida, no total foram 3 meses Milla no hospital .

Como Milla mesmo diz: “foi uma luta muito grande, mas a vitória aconteceu em nossas vidas, e se tivesse que fazer tudo novamente, eu faria com o maior prazer! Ser mãe é a minha razão de viver!!!”

Para você, Milla, mais uma vez a minha eterna gratidão pelo seu apoio fundamental naquela época, e dessa vez com certeza sua história levará a outras tantas futuras mamães a esperança e ânimo de que sigam em frente porque tudo vale a pena sim! E no seu caso valeu triplicadamente, era amor ao cubo viu? Parabéns pela mãezona que você é e pela guerreira linda que lutou bravamente até ser brindada por esse trio lindo de viver!

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Deixe seu comentário